terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Ponte em Mobile Learning entre Portugal e Brasil

Temos a intenção de estudar a forma com o Mobile Learning poderá melhorar a aquisição de competências dos nossos alunos, promover práticas de inovação pedagógica nas quais se enquadrem os dispositivos móveis como meio.
Pretendemos também aumentar as práticas colaborativas não só entre os alunos, mas também entre os professores. A comunidade prática Super TABi segue essa mesma intenção também no que toca à investigação e constrói uma ponte, que espera por várias travessias entre Portugal e o Brasil num processo de colaboração com a investigadora Rosiney Rocha Almeida.

Deixamos-vos um pequeno resumo da sua atividade:
Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual de Montes Claros/MG (2004), pós graduação lato sensu pela Universidade Cândido Mendes (2007) e mestrado Profissionalizante em Ensino de Ciências e Matemática pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (2010).
Atualmente, é professora de Biologia no Ensino Básico, Técnico e Tecnológico do IFNMG - Campus Montes Claros e doutoranda em Ensino de Ciências pela Universidade Cruzeiro do Sul (2012-2016).
Tem experiência na área de Tecnologia da Informação com ênfase em Tecnologias de Informação e Comunicação aplicadas a Educação, atua principalmente nos seguintes temas: avaliação de objetos de aprendizagem e m-learning. É também bolseira CAPES via PDSE na Universidade Aberta em Lisboa, Portugal.

Exemplo prático:
O uso do tablet para a representação de conceitos de genética: proposta e análise com base na Teoria da Atividade
Rosiney Rocha Almeida, Carlos Fernando Araújo Jr, Meire Pereira França

Este artigo analisa se o uso do tablet pode colaborar com a aquisição da competência de representação de conhecimentos de genética sob a forma de conceitos. Com base nos fundamentos teórico-metodológicos da Teoria da Atividade (TA), foi desenvolvida e analisada uma atividade de representação do conhecimento, que consistiu, dentre outras ações, na elaboração de três mapas mentais digitais, para cada aluno, relacionados a conteúdos de genética. Participaram deste estudo 34 alunos da 3ª série do Ensino Médio, do Colégio Cruzeiro do Sul, localizado na cidade de São Paulo; duas professoras pesquisadoras no âmbito da aprendizagem móvel; e dois técnicos em Informática. Os resultados indicaram uma evolução no número de conceitos adequados representados pelos alunos no decorrer da atividade realizada. Observou-se que o tablet, quando utilizado sob a perspectiva da TA, pode colaborar com a representação de conhecimentos de conteúdos de genética, sob a forma de conceitos.